Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Exposição do Arquivo Nacional resgata memória dos povos indígenas

Destaque

Exposição do Arquivo Nacional resgata memória dos povos indígenas

Evento que encerra 1ª Semana Nacional de Arquivos no Rio de Janeiro também promove roda de debate sobre os movimentos negro e LGBT.
por publicado: 08/06/2017 19h12 última modificação: 08/06/2017 19h40

Rio de Janeiro, 8/6/17 – No encerramento da 1ª Semana Nacional de Arquivos, o Arquivo Nacional irá promover o debate sobre o resgate das memórias dos povos indígenas e dos movimentos negros e LGBTs. Na programação desta sexta-feira (9), será lançada a exposição Itinerários Indígenas, com imagens inéditas. A mostra está organizada em dois módulos, com 200 documentos, entre reproduções e originais de acervos públicos e privados, compreendidos entre os séculos XVI e XX. Membros da Aldeia Maracanã participarão da abertura da exposição. 

Durante a roda de debates, haverá uma homenagem à pesquisadora e ativista Maria Beatriz Nascimento, que doou seu acervo pessoal ao Arquivo Nacional. Representantes da Marcha das Mulheres Negras e o ativista Frei David estarão presentes. 

A cerimônia contará com a exibição do filme “ÔRÍ” (1989, 131 min.), dirigido pela socióloga e cineasta Raquel Gerber. O filme, narrado pela própria Beatriz, apresenta sua trajetória pessoal como forma de abordar a comunidade negra. 

No fim do dia, a peça "Dandara através do espelho", do Grupo de Montação, e direção de Diêgo Deleon, propõe um debate sobre a representação do corpo trans na arte. A obra autobiográfica foi criada a partir do diário da atriz Dandara Vital, com a combinação dos dispositivos da Linguagem Cinematográfica e do Teatro Documentário. 

Exposição sobre povos indígenas
A exposição Itinerários Indígenas engloba documentos relativos a etnias, rituais, regiões, narrativas de viagens, economia e política. O contato entre europeus e indígenas emerge no acervo do Arquivo Nacional nas narrativas de viagens e gravuras reunidas em livros que circulam desde o século XVI. A mostra traz correspondência da Coroa portuguesa em manuscritos, decretos imperiais e Constitucionais, datados 1934. Muito desse material será exibido ao público pela primeira vez, como álbuns de missões religiosas e do Serviço de Proteção aos Índios na primeira metade do século XX.

A partir dos anos de 1930, esses percursos receberam a cobertura jornalística de um dos mais importantes periódicos brasileiros: o Correio da Manhã. Os arquivos guardam fotografias de estúdio de índias Bororo e as imagens dos Xavante no final da década de 1940, além da atividade de campo dos irmãos sertanistas Villas-Boas e as iniciativas de aproximação entre presidentes e povos indígenas, como o encontro de Getúlio Vargas e um grupo Xavante no Catete pelas lentes da Agência Nacional.

Completa a exposição o vídeo Descaminhos, elaborado a partir de filmes e fotografias de várias épocas. As imagens mostram a vida dos indígenas desde a chegada dos europeus até as imagens e vozes contemporâneas de índios que descrevem a imensa dificuldade em enfrentar grandes empresas e latifundiários em busca de segurança e sobrevivência.

Serviço
Abertura: 9 de junho
Horário: 11h
Período: 12 de junho a 30 de setembro (de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h)
Endereço: Praça da República 173, Centro. Rio de Janeiro
Curadoria: Claudia Beatriz Heynemann | Maria Elizabeth Brea
(21) 2179-1256

Visitas orientadas e atividades educativas devem ser agendas pelo email  nearq@arquivonacional.gov.br

exposição


ASSINATURAMJ_PORTAL_0803_PARTE BCA.JPGASSINATURAMJ_PORTAL_0803.jpgFACEBOOK_ICON_2103.jpgYOUTUBE_ICON_2103.jpgTWITTER_ICON_2103.jpgSOUNDCLOUD_ICON_2103.jpgINSTAGRAM_ICON_2103.jpgFLICKR_ICON_2103.jpg