Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Mais de 2,6 milhões de consumidores foram atendidos nos Procons em 2015

Mais de 2,6 milhões de consumidores foram atendidos nos Procons em 2015

O Boletim Sindec 2015 apresenta as demandas de consumo levadas aos Procons integrados ao Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor
por publicado: 01/02/2016 11h22 última modificação: 14/03/2016 16h53

Brasília, 01/02/16 – Os Procons integrados ao Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec) atenderam, no ano passado, 2.648.521 pessoas, apresentando um crescimento de 6,3% em relação ao ano anterior. Esses dados foram consolidados pela Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça (Senacon/MJ) na publicação Boletim Sindec 2015, que apresenta uma breve análise sobre as demandas de consumo levadas aos Procons durante o ano de 2015. 

Análise setorial 

Nesta edição, a Senacon apresenta a variação do volume de atendimentos registrados em face dos setores mais demandados nos Procons. Para fins de análise, cada setor foi composto pelo agrupamento das empresas mais demandadas. 

O setor elétrico apresentou a maior variação de crescimento (43,5%) de 2014 para 2015. Os destaques foram as empresas Eletropaulo e Centrais Elétricas Matogrossenses (Cemat), que apresentaram respectivamente 122% e 182% de crescimento no total de atendimentos registrados. 

O segundo setor com maior percentual de crescimento em relação a 2014 é o de operadoras de telecomunicações (23,6%), que é responsável por um terço das demandas recebidas pelos Procons. O assunto telefonia celular gerou a maior quantidade de reclamações pelos consumidores, com 338.247 mil atendimentos, representando 13,4% do total das demandas. Em 2014 foram 226.353 mil e 9,5% do total registrado. 

O setor de bancos apresentou um pequeno crescimento de 0,7%, porém, o assunto cartão de crédito cresceu 19,7% no volume de registros. Em 2015 foram 183 mil atendimentos, representando 7,3% de todas as demandas recebidas. Em 2014 foram 153 mil atendimentos, representando 6,5% do total registrado. A variação ocorreu principalmente pelo aumento do total de atendimentos sobre cartões registrado pelas instituições Caixa Econômica Federal e Itaú (89% e 23% de crescimento, respectivamente).   

O setor de varejo apresentou crescimento de 2,9%, sendo o Grupo GPA responsável pelo maior volume de demandas, 32% superior em relação ao ano anterior. As demais empresas do setor, com exceção da B2W e das Pernambucanas, apresentaram diminuição de demandas em relação a 2014. 

Já os setores de indústria e aéreo foram os segmentos que apresentaram redução total de atendimentos registrados nos Procons (-7,2% e -8,9%, respectivamente). Na indústria, à exceção das empresas Sony, Motorola e Positivo, todos os demais fornecedores considerados na análise reduziram a quantidade de atendimentos em 2015. Já no setor aéreo, Tam, Gol e Avianca apresentaram queda no volume de registros. A Azul cresceu 13%. 

Entre as empresas analisadas no setor de saúde suplementar, a tendência foi de queda, exceto pela empresa Unimed Paulistana, que apresentou 408% de crescimento em relação ao ano anterior. Vale destacar que a empresa teve sua carteira alienada em 2015 por determinação da Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS. 

Índices de solução 

O boletim também apresentou informações consolidadas sobre o desempenho dos fornecedores na solução dos problemas levados pelos consumidores. 

O índice médio de solução apurado no setor de telecomunicações foi o maior registrado em 2015, com 81,7% das demandas atendidas. Em segundo lugar ficou o setor de bancos, com 80,5%, seguido de saúde suplementar com 78,4%, varejo com 77,3%, energia elétrica com 77,1%, indústria com 76,9% e transporte aéreo com 73,6%. 

O Boletim Sindec 2015 apresenta ainda a lista das 50 empresas mais demandas nos Procons, responsáveis por 70% de todos os atendimentos registrados. Entre as 20 empresas mais demandadas, responsáveis por 60% de todos os atendimentos, 17 já atendem seus consumidores pela plataforma Consumidor.gov.br. 

Sindec 

O Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor é o sistema informatizado que integra o atendimento realizado por Procons de 26 estados, do Distrito Federal e de 400 municípios. Como vários destes Procons contam com mais de uma unidade, o Sistema abrange 683 unidades espalhadas por 531 cidades brasileiras. Esses Procons atendem uma média mensal de 220 mil consumidores. A lista completa de Procons integrados e a respectiva data de integração podem ser consultadas no site http://portal.mj.gov.br/SindecNacional/. 

Consumidor.gov.br 

O Consumidor.gov.br é o serviço público que permite a interlocução direta entre consumidores e empresas para solução de conflitos de consumo pela internet, tudo monitorado pelos órgãos de defesa do consumidor e pela Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça. Para mais informações, acesse: www.consumidor.gov.br 

Acesse aqui o Boletim Sindec 2015.

Ministério da Justiça
facebook.com/JusticaGovBr
flickr.com/JusticaGovbr
www.justica.gov.br
imprensa@mj.gov.br

(61) 2025-3135/3315/3928