Você está aqui: Página Inicial > Seus Direitos > Política Penal > Notícias DEPEN > Projeto Alvorada tem aprovação de egressos e motiva nova turma

Destaque

Projeto Alvorada tem aprovação de egressos e motiva nova turma

O Projeto faz parte da Política de Atenção as Pessoas Egressas do Sistema Prisional
por publicado: 09/11/2017 12h13 última modificação: 09/11/2017 12h18

Brasília, 09/11/2017 – A educação e a qualificação profissional são comprovadamente medidas efetivas para amparar a pessoa egressa do sistema prisional, em especial, para facilitar a sua inserção no mercado de trabalho. Essa é a essência do Projeto Alvorada - Inclusão Produtiva de Pessoas Egressas do Sistema Prisional, em desenvolvimento no Instituto Federal de São Paulo (IFSP) – Campus Campinas, desde agosto deste ano.

O Projeto é fruto de uma parceria entre o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), a Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo (SAP), o Instituto Federal de São Paulo / Campus Campinas e o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI). A articulação desta rede de instituições em diferentes esferas é o diferencial do Projeto Alvorada, sendo que a união de esforços e o engajamento da equipe do IFSP/Campinas foram fundamentais para a concepção de um novo modelo educacional voltado para a inclusão de pessoas egressas do sistema prisional.

Com apenas três meses, o Projeto Alvorada apresenta baixos índices de falta e já conquistou a aprovação dos alunos, que sinalizam que o modelo é eficiente tanto no que tange à formação técnica, quanto no aparato psicossocial.

Neste momento, o Depen e o IFSP/Campus Campinas, já iniciaram a formulação do Projeto Alvorada II, que prevê uma segunda turma de egressos, e passa por aprimoramentos, incluindo sugestões dos professores e dos próprios alunos.

De acordo com Letícia Maranhão Matos, coordenadora de educação, cultura e esporte do Depen, a articulação entre o Departamento e a Secretaria de Administração Prisional de São Paulo, somada à expertise do Instituto Federal de Campinas, deu início a construção de um projeto único. “Com essa integração, seremos capazes de observar as necessidades e demandas das pessoas egressas do sistema prisional. Ainda, esperamos após a fase de testagem, que haja a expansão do Projeto Alvorada às demais Unidades da Federação ”, frisa a coordenadora.

Sobre o Projeto

O Projeto teve início com a capacitação dos participantes, durante cinco meses, com aulas teóricas e práticas, incluindo disciplinas técnicas e outras que o auxiliarão na reinserção social, como empreendedorismo, tópicos em saúde e projeto de vida. Em seguida, passarão por um período chamado de Incubação, com duração prevista de sete meses, quando serão acompanhados e orientados em sua efetiva inserção no mundo de trabalho. Durante essas duas fases, o projeto conta com ações de tutoria com o objetivo de auxiliar os alunos nas demandas relativas às questões técnicas, operacionais e sociais.

Para a Diretoria de Políticas Penitenciária do Depen, que tem duas de suas Coordenações Gerais diretamente envolvidas na execução do projeto (Coordenação Geral de Promoção da Cidadania e Coordenação Geral de Alternativas Penais), o Alvorada tem potencial de ser disseminado para outros estados, razão pela qual, paralelamente a realização das aulas, estão sendo desenvolvidos estudos acadêmicos que possibilitarão um conhecimento aprofundado sobre Política Penal e reinserção social, com ênfase nos impactos do projeto Alvorada, que passará pela avaliação de uma série de indicadores. 

O objetivo é a proposição de um modelo metodológico que poderá ser replicado pela Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica ou ser adotado por outras iniciativas e políticas públicas do País. 

Serviço de Comunicação Social do Depen