Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Direitos dos jovens serão debatidos em peça de teatro

Direitos dos jovens serão debatidos em peça de teatro

por publicado: 04/05/2015 13h29 última modificação: 04/05/2015 13h30
Jovens, de 14 a 21 anos, terão a oportunidade de dialogar temas como protagonismo e vulnerabilidade juvenil nas periferias de São Paulo

Brasília, 4/5/15 - Em tempos de discussão sobre a maioridade penal aos 16 anos, adolescentes e jovens, de 14 a 21 anos, terão a oportunidade de dialogar temas como protagonismo e vulnerabilidade juvenil nas periferias de São Paulo de uma forma diferente: uma peça de teatro. 

O Projeto Promotores Juvenis constituirá um grupo de atores com 30 jovens, todos moradores da região norte da cidade de São Paulo, com foco nos bairros do Jaçanã e Vila Guilherme. O Projeto é de realização do Mudança de Cena em parceria com a Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (SENAD) – Ministério da Justiça.

Para voz aos participantes, o Instituto utiliza a metodologia do Teatro Fórum, de Augusto Boal, que promove um debate ao vivo entre jovens atores e plateia sobre a realidade apresentada no palco. As peças são feitas a partir das histórias reais dos participantes e das pesquisas sobre vulnerabilidade social. Com isso, o projeto pretende, por meio do teatro, promover o protagonismo e enfrentar a violência contra crianças e adolescentes nas periferias, visando alcançar os propósitos do Plano Nacional Juventude Viva.

Segundo a coordenadora do projeto, Yara Toscano, a peça cria espaço de vínculo com adolescentes e jovens para que possam enfrentar os desafios da faixa etária. “Todos os temas que geram dúvida, receio, sofrimento podem se transformar em teatro fórum. Sexualidade, drogas, violência policial, abuso, entre muitos outros”, esclarece Yara. "Acreditamos que não é segregando que vamos enfrentar os problemas da juventude, mas abrindo espaço, compartilhando dificuldades, conquistas e trabalhando juntos para encontrar caminhos coletivos de transformação.”

O diálogo do projeto é promovido de forma lúdica e crítica. Ao final, leva à reflexão utilizando como base o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e as políticas para juventude. Com isso, os adolescentes e jovens obtêm o conhecimento necessário para pensar sobre seus próprios direitos e as políticas públicas que os atingem —ou as que lhes faltam. 

Ferramenta contra a violência

Um projeto piloto já foi realizado em Fortaleza (CE), em 2013, pelo Mudança de Cena em parceria com o Ministério Público do Ceará (MP-CE) e com serviços locais da rede de proteção social. A formação no direito da criança e do adolescente e o enfrentamento à violência mostram-se ferramentas eficazes na produção cultural dos jovens participantes. Por isso, o empenho em trazer a ideia para Zona Norte de São Paulo, onde a Mudança de Cena já possui forte atuação. 

O grupo irá trabalhar em dois locais escolhidos estrategicamente. Na Casa de Cultura da Vila Guilherme, local significativo na luta da juventude por espaços de lazer a cultura, onde o Mudança de Cena mantém a sala Augusto Boal. E também no Centro de Juventude da Vila Nilo, que fica na divisa entre Guarulhos e São Paulo, local conhecido pela violência, presença massiva de usuários de crack, ponto de prostituição, abuso sexual infanto-juvenil e moradores de rua.

O projeto busca atender prioritariamente adolescentes e jovens de escolas públicas, comunidades locais, programas governamentais de saúde mental e também os que cumprem medida sócio educativa em regime aberto. Serão oferecidas vagas ao distrito do Jaçanã - Tremembé (Parque Edu Chaves, Jaçanã, Jardim Cabuçu e imediações); de Santana-Tucuruvi (bairros de Vila de Isolina Mazzei, Parada Inglesa, Vila Don Pedro II, Parque Rodrigues Alves); e de Vila Maria-Vila Guilherme (bairros Vila Guilherme, Parque Veloso Vila Maria Alta, Vila Maria Baixa, Vila Leonor, Vila Paiva).

Sobre o Mudança de Cena

O Instituto Mudança de Cena é uma organização não governamental (ONG) sem fins lucrativos, que promove direitos humanos, cidadania e protagonismo sociocultural por meio da arte. A equipe elabora projetos e desenha programas que utilizam linguagens artísticas para construir uma sociedade mais justa, digna e sustentável.

O instituto entende a cultura e a arte como direitos de todos e alternativas para transformação social e individual.

Site: http://www.mudancadecena.org.br/

Serviço:

Inscrições abertas

Pelo telefone: (11) 38953161

Pelo email: mudancadecena2015@gmail.com

O curso é gratuito e as vagas limitadas. Podem participar jovens com idade entre 14 a 21 e não precisa ter experiência.