Você está aqui: Página Inicial > Sua Proteção > Tráfico de Pessoas > Prêmios e Concursos > Simone Borges Felipe

Simone Borges Felipe

por Almerindo.trindade publicado 05/08/2014 00h31, última modificação 27/01/2015 11h58

O Prêmio recebe o nome Simone Borges em reconhecimento da luta de seu pai no enfrentamento ao tráfico de pessoas. Simone Borges Felipe, originária do  Estado  de  Goiás,  migrou  em  1996,  com  25  anos,  para  a  Espanha  com  o objetivo de trabalhar numa lanchonete. Obrigada a se prostituir em clubes veio  a falecer em função de elevada ingestão de medicamentos. Sua história e a luta de seu  pai  em  informar  e  prevenir  o  aliciamento  e  exploração  de  outras  pessoas inserem-se dentro da perspectiva deste prêmio. 
 
O  prêmio  busca identificar,  apoiar  e  disseminar  ações  de  prevenção  e enfrentamento  às  situações  de  violação  de  direitos  ou  vulnerabilidade,  com atenção  às  diferentes  dinâmicas  nacionais  e  internacionais,  de  forma  a  subsidiar ações e políticas públicas.


O Ministério da Justiça, por intermédio da Secretaria Nacional de Justiça, em parceria com o Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime, divulga o resultado do concurso "Abraçando o enfrentamento ao tráfico de pessoas: Simone Borges Felipe".


Prêmio Simone Borges – 1ª Edição
O concurso tem a finalidade de estimular a reflexão e a pesquisa, bem como divulgar conhecimento, formas de combater o tráfico de pessoas e experiências bem sucedidas no enfrentamento a este tipo de crime. Divididos em categorias específicas, os valores dos prêmios variam entre R$ 3 mil e R$ 6 mil.

 Resultado final
 Aviso de prorrogação
 Regulamento
 Ficha de inscrição


Prêmio Simone Borges – 2ª Edição
Em sua 2ª Edição, no ano de 2014, O Prêmio Simone Borges insere-se no contexto da realização da  Feira  Nacional  de  Práticas  de  Enfrentamento  ao  Tráfico  de  Pessoas  e Experiências  de  Políticas  Migratórias  e  Refúgio.


Tal Feira  consiste  num  espaço  de divulgação,  documentação  e  celebração  de  programas,  projetos  e  ações promissoras e/ ou inovadoras nas áreas de enfrentamento ao tráfico de  pessoas, políticas migratórias e refúgio. Através da exposição das práticas, a Feira tem por objetivo  estimular  a  troca  de  experiências  e  ampliar  o  potencial  de  replicação  e intercâmbio entre os diferentes atores que trabalham com as temáticas envolvidas.

Neste  contexto,  a  Feira  é  planejada  dentro  da  I  Conferência  Nacional  sobre Migrações  e  Refúgio  (COMIGRAR).  Seu  formato  utiliza-se  do  espaço  de convivência e trânsito da Conferência para aproximar os mais de 600 (seiscentos) delegados e participantes com os representantes das 15  (quinze)  práticas  –  dentre  elas  programas,  projetos  ou  ações  –  identificadas como  promissoras  e/  ou  inovadoras  nas  áreas  de  enfrentamento  ao  tráfico  de pessoas, políticas migratórias e refúgio.

Dentre  as 15 (quinze) práticas  foram selecionadas  para  participar  da  Feira,  as  três  experiências classificadas  em  1º,  2º  e  3º  lugar  pela  Comissão  Avaliadora,  foram  certificadas com  o  Prêmio  Simone  Borges  Felipe,  recebendo  placa  de  premiação  ao  final da Feira, sendo:

1º lugar: Pesquisa-ação sobre Migração Internacional de Mulheres e Formação do Grupo Mulheres em Movimento/ Sociedade de Defesa dos Direitos Sexuais na Amazônia - SODIREITOS;

2º lugar: Visitas a Oficinas de Costura e Multiplicadores de Base/ Centro de Apoio e Pastoral do Migrante - CAMI;

3º lugar: Programa Brasileiro de Reassentamento Solidário/ Associação Antônio Vieira - ASAV.