Você está aqui: Página Inicial > Notícias > “A Menina que Roubava Livros” é a leitura preferida nas penitenciárias federais

General

“A Menina que Roubava Livros” é a leitura preferida nas penitenciárias federais

Perseguida pela Morte e assombrada por pesadelos, Liesel, “A Menina que Roubava Livros”, compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo. O best-seller de Markus Zusak é o mais lido pelos presos custodiados nas quatro penitenciárias federais.
por publicado: 24/07/2013 11h30 última modificação: 20/02/2014 14h55

Perseguida pela Morte e assombrada por pesadelos, Liesel, “A Menina que Roubava Livros”, compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede desempregado que lhe dá lições de leitura. O best-seller de Markus Zusak é o mais lido pelos presos custodiados nas quatro penitenciárias federais, localizadas em Campo Grande (MS), Catanduvas (PR), Mossoró (RN) e Porto Velho (RO), segundo levantamento realizado pelo Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça.

“O Menino do Pijama Listrado”, de John Boyne, e “O Caçador de Pipas”, de Khaled Hosseini, ficaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente.

O projeto Remição pela Leitura proporciona aos detentos acesso ao conhecimento, à educação e à cultura, por meio da leitura e da produção de resenhas.

O preso tem o prazo de 21 a 30 dias para a leitura de uma obra literária e apresenta, ao final deste período, uma resenha. A cada livro, o interno pode remir quatro dias de pena e ao final de até doze obras lidas e avaliadas, pode remir, no máximo, 48 dias por ano.

Em 2012, em Campo Grande, foram realizadas 213 leituras por 53 presos; 81 presos de Catanduvas fizeram 333 leituras; 93 leituras foram realizadas em Porto Velho por 23 presos; e participaram do projeto, em Mossoró, 29 presos, que realizaram 131 leituras.

Agência MJ de Notícias
(61) 2025-3135/3315
acs@mj.gov.br
www.justica.gov.br