Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Brasil quer integrar comando e controle de operações de segurança pública

Destaque

Brasil quer integrar comando e controle de operações de segurança pública

Participantes de seminário em Brasília buscam soluções para chegar à interoperabilidade dos diferentes sistemas de informação e comunicação, a fim de institucionalizar sistema nacional
por publicado: 06/11/2017 18h25 última modificação: 06/11/2017 18h36

Seminário

Seminário da Senasp sobre interoperabilidade reúne representantes dos 26 estados e Distrito Federal, além da PF, PRF e Depen 

Brasília, 6/11/17 - O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJ) abriu, nesta segunda-feira (6), o 1º Seminário de Integração e Interoperabilidade em Segurança Pública, em Brasília (DF). O encontro, que segue até sexta-feira (10), conta com representantes dos 26 estados e Distrito Federal, além das polícias Federal e Rodoviária Federal e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). O objetivo é preparar a implementação de um sistema em parceria com todos os centros de operações dessa natureza no país. 

Durante o seminário, serão apresentados os projetos da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp/MJ) - que organiza o seminário - e dos demais órgãos federais participantes. Os representantes das secretarias estaduais de Segurança Pública também buscarão identificar as ferramentas e sistemas de informações utilizados pelos diversos órgãos policiais ou de bombeiros estaduais e discutir as possibilidades e dificuldades para interoperabilidade dos diferentes sistemas de informações e de comunicações. 

"Nosso desafio é construir um sistema integrado que promova a interoperabilidade entre os centros de operações dos estados e da União, e conseguir estabelecer um modelo que atenda às necessidades dos órgãos de segurança pública e o policial ou bombeiro em ação. Estamos aqui para facilitar o trabalho de quem está prestando o serviço ao cidadão, num modelo semelhante de parceria que executamos na Copa do Mundo e nos Jogos Olímpicos", explicou o secretário nacional de Segurança Pública, general Carlos Alberto Santos Cruz. 

O evento é realizado no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN), unidade criada para servir como central de coordenação e comunicação das ações de segurança para as 12 sedes da Copa 2014 e para os Jogos Rio 2016. Em 2017, a Senasp assumiu a unidade, que integrava a estrutura da extinta Secretaria Extraordinária de Segurança de Grandes Eventos (Sesge/MJ), e retomou a implementação de ações integradas entre órgãos de segurança - inclusive operações. 

Além do secretário Santos Cruz, a solenidade de abertura do Seminário contou com os diretores-gerais da PRF, Renato Dias, e do Depen, Jefferson Almeida, além de diretores da Senasp das áreas de Operações, Victor Campos; de Inteligência, Carlos Afonso; e de Ensino, Pesquisa e Análise da Informação, Rinaldo de Souza. 

Enem
Todos os participantes do Seminário estão envolvidos nas ações de segurança pública do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2017). Trata-se de uma parceria entre o MJ, por meio da Senasp, e o Ministério da Educação, por meio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O secretário Santos Cruz aproveitou para parabenizar a atuação das equipes da Senasp e das secretarias estaduais de segurança pública durante o primeiro dia de provas, no domingo (5). No próximo domingo (12), as equipes estarão de volta às atividades.

Cerca de 23 mil agentes de segurança pública trabalham na segurança do exame. Eles atuam nas escoltas das rotas, de distribuição e da operação reversa; na vigilância dos locais de armazenamento e no monitoramento dos processos no período da aplicação.

Além da Senasp, a segurança do Enem reúne as polícias militares, as polícias civis, os corpos de bombeiros militares, a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, o Exército Brasileiro, a Marinha do Brasil e a Força Aérea Brasileira. Esse trabalho é coordenado a partir do CICCN, em Brasília, e conta com apoio dos 12 Centros Integrados de Comando e Controle Regional (CICCR), com sede nas cidades que sediaram a Copa 2014; e com 15 centros de operações localizados nos demais estados brasileiros.

ASSINATURAMJ_PORTAL_0803_PARTE BCA.JPGASSINATURAMJ_PORTAL_0803.jpgFACEBOOK_ICON_2103.jpgYOUTUBE_ICON_2103.jpgTWITTER_ICON_2103.jpgSOUNDCLOUD_ICON_2103.jpgINSTAGRAM_ICON_2103.jpgFLICKR_ICON_2103.jpg